9 de dezembro de 2009

Abre aspas

Adoro teu jeito impulsivo ensaiado de dizer as coisas. E da tua desordem, de como tudo vem aos barrancos, solavancos, cataclisma de palavras sobre mim.
Adoro teus olhos que não sabem disfarçar. E a falta de método, e os descompassos, e os desconexos.
Adoro teus excessos, e teus medos, e teus méritos. Adoro teus erros de cálculo. Teus (pre)conceitos, e preceitos, teus acertos.
Gosto de ver o que sabes sobre mim (vez em quando nada, vez em quando tudo), te gosto ver tentando adivinhar.
Gosto dos premeditados encontros casuais. E do sorriso que nunca sei o que quer dizer. E das suas pausas. Gosto de você tentando enxergar o que te escapa.

Gosto de você, oras.
Fecha aspas.

2 comentários:

João Gilberto disse...

Agora que ele tá intimado, que compareça a gerência pra tomar satisfações x D

Até mais Klécia.

Anônimo disse...

Minha presenca na gerencia é eterna =D